Entre os bailados de ir e vir, caminhos traçados.

mov_edited_edited.jpg
20210906_195801013_iOS_edited.jpg

Começando pelas raízes

Eu sou Campineira, filha de Denise e Celso e me reconheço como artista desde os meus 14 anos - tudo começou numa sala de ensaio e depois se esparramou por ai.

Com 21 anos, me percebo procurando caminho de compreender as raízes e a forma com que elas permitiram minha presença. Para traduzir as sensibilidades desse processo eu pinto, me movimento e escrevo.

Black Oil Painting

No caminho das visualidades

Sou graduanda em Artes Visuais, pela UNICAMP, e nessa caminhada os meus maiores companheiros tem sido os pincéis, os cadernos e os lápis. Através da pintura e do desenho eu tenho adentrado no desafio de se compreender, de traduzir sentimentos e sensações e entender a forma com que, individualmente, nos conectamos com o mundo. Descobrindo uma conexão inevitável com a natureza. 
Tudo no seu próprio tempo - no tempo do tempo - assim como uma planta que cresce desde a semente até os frutos

Mas na real, nada se separa

De mãos dadas com a minha produção visual, está aminha pesquisa e a minha entrega para as artes do corpo. Fui encantada pela arte no teatro e desde então ele e seus movimentos não saíram de mim. 

Acredito e descubro a potência de ser um corpo, um corpo que compreende seu espaço e que atua livremente e com consciência do seu entorno. Para mergulhar ainda mais nessa viagem, encabeço uma pesquisa sobre o desenho e o movimento, em que procuro traduzir e registrar as sensações, emoções e sentimentos que a dança e a movimentação livre e ativa me provocam. 

Como escrevi certo dia "meu desejo é ocupar cada espaço do meu corpo e com isso, ser livre".